Companhia Área Proíbe Transporte De Barbatanas De Tubarão, Animais Caçados Como Troféus E Animais Destinados A Laboratórios

 

30 de outubro de 2015

A TAP Portugal confirma o fim do envio de animais destinados a experiências e partes do corpo de animais em risco de extinção

Lisboa – Na sequência de conversas com a TAP Portugal, a companhia aérea líder em Portugal, a PETA US acaba de confirmar a proibição, em toda a empresa, de todos os envios de barbatanas de tubarão, animais destinados a laboratórios e animais caçados como troféus. Como a companhia aérea número um entre a Europa e o Brasil, a TAP tem ligações a 84 destinos em 35 países e efetua 2.500 voos todas as semanas.

“Ao terminar o envio de barbatanas de tubarão, animais caçados como troféus e animais destinados a laboratórios, a TAP Portugal marcou uma posição contra indústrias que matam e exploram animais em todo o mundo”, afirma a diretora da PETA, Mimi Bekhechi. “Agora, a PETA está a incentivar outras companhias aéreas a seguirem o seu exemplo inovador”.

Tal como apontado pela PETA, cujo lema dita, em parte, que “os animais não são nossos para que possam ser abusados de qualquer forma”, a TAP Portugal junta-se à maior parte das companhias áreas de todo o mundo, incluindo a Delta Air Lines, American Airlines, United Airlines, US Airways, Air China, China Eastern Airlines, China Southern Airlines, TAM Airlines, El Al Airlines, Philippine Airlines, Hainan Airlines, Vietnam Airlines e dezenas de outras mais, ao banir o transporte de primatas para laboratório. A Delta Air Lines e a American Airlines também proibiram o envio de partes do corpo de animais em risco de extinção. Ao recusar o envio de barbatanas de tubarão, a TAP dá um duro golpe na indústria de comercialização de barbatanas de tubarão, a qual mata anualmente quase 100 milhões de tubarões e outros animais marinhos.

Para mais informações, por favor, visite PETA.org.uk.