FOTOS: A PETA OFERECE CASACOS DE PELE AOS SEM-ABRIGO NA ISLÂNDIA

 

 

Para publicação imediata:

26 de janeiro 2017

Contacto:

Sascha Camilli +44 (0) 20 7837 6327, ext 235; [email protected]

FOTOS: A PETA OFERECE CASACOS DE PELE AOS SEM-ABRIGO NA ISLÂNDIA

Casacos de pele doados por compradores arrependidos irão manter os pobres quentes este inverno

Lisboa – Hoje, a PETA juntou-se à Fjölskylduhjálp, uma instituição de caridade que presta apoio aos sem-abrigo e famílias carenciadas, para oferecer às pessoas sem-abrigo da Islândia um casaco de pele para as proteger contra o inverno gélido que se avizinha. Estima-se que 200 pessoas neste país Nórdico enfrentam temperaturas negativas  sem qualquer abrigo, estando expostas ao risco de contraírem complicações tais como hipotermia e pneumonia. Os casacos de pele – doados à PETA por pessoas que mudaram de ideias em relação à utilização de vestuário que fora cruelmente produzido – irão servir de agasalho aos que mais precisam.

Imagens da distribuição de casacos aos sem-abrigo podem ser visualizadas aqui, aqui, e aqui.

“A PETA não pode trazer de volta os visons, coelhos, cães, e outros animais que foram esfolados para algo tão frívolo como um casaco, mas pode auxiliar as pessoas sem-abrigo que lutam para sobreviver”, salienta Mimi Bekhechi, diretora de programas internacionais da PETA. “A PETA apela aos utilizadores de vestuário de pele para aliviarem a consciência e doarem os seus casacos para que os mais desprotegidos – os únicos que possam ter a desculpa de usar peles – se possam aquecer este inverno.”

Conforme as revelações da exploração de peles na Europa feita pela PETA, os animais nestas quintas são confinados em jaulas apertadas e imundas, antes de serem afogados, espancados, estrangulados, eletrocutados, e até esfolados vivos para a produção de casacos, golas, e punhos de pele. Na China – o maior exportador mundial de peles – os coelhos nestas explorações são pendurados de cabeça para baixo, a espernear e a gritar, enquanto veem aquelas à sua frente a sofrerem uma morte violenta, antes de eles próprios serem degolados.

Através do seu programa de doação de peles, a PETA – cujo lema é, em parte, que os “animais não são nossos para que os possamos usar” – também distribui casacos nos campos de refugiados e doa-os aos santuários de animais para servirem de cama para as crias órfãs.

 

Para informações adicionais, por favor visite PETA.org.uk.

 

 

#