Miguel Bernardeau está ‘preso’ em um tanque em um anúncio contra parques aquáticos

 

Para divulgação imediata:

6 de maio de 2020

Contacto:

Sascha Camilli +44 (0) 20 7923 6244; [email protected]

MIGUEL BERNARDEAU ESTÁ ‘PRESO’ EM UM TANQUE EM UM ANÚNCIO CONTRA PARQUES AQUÁTICOS

A estrela de Élite e ávido surfista alia-se à PETA para instar parques aquáticos a libertarem os animais em ‘quarentena’ em santuários marinhos

Lisboa – “Não consigo imaginar o quão terrível é o cativeiro para as orcas e os golfinhos, que podem nadar por quilômetros e quilômetros por dia no mar, e que sofrem quando estão presos em tanques minúsculos“, diz o ator Miguel Bernardeau numa nova campanha para a PETA filmada pouco antes de ter começado a crise do coronavírus. A campanha da estrela de Élite urge milhões de pessoas, encerradas agora em quarentena, a considerar que parques aquáticos, como o Loro Parque na Espanha, isolaram animais que foram tirados das suas moradas oceânicas por décadas.

 

A PETA está a apelar ao Loro Parque e outros parques aquáticos que usem os seus encerramentos devido ao COVID-19 para planearem a transferência das orcas e outros golfinhos cativos para santuários marinhos e fazerem dos passeios, não dos animais vivos, o centro do modelo dos seus negócios.

Dezenas de orcas e centenas de golfinhos morreram definhando em tanques minúsculos“, explica no vídeo o nativo de Valência, Espanha, que adora surfar em Los Angeles quando não está a filmar o programa sensação da Netflix. “Ninguém nos deu o direito de abusar dos animais desse jeito. Animais NÃO são nossos para usarmos como entretenimento.”

Na natureza, as orcas formam relações complexas, trabalham cooperativamente na procura de comida e percorrem até 225 quilómetros de oceano num dia. Mas esses em parques aquáticos são alojados em grupos incompatíveis dentro de tanques apertados, e a alguns é ainda dada a droga diazepam para tratar os seus comportamentos agressivos induzidos pelo stress. Uma jovem orca, a Morgan, foi capturada no oceano e trazida para o Loro Parque, onde foi atacada pelas orcas com quem ela partilha o tanque apertado.

Orcas e outros golfinhos são inerentemente inadequados para o cativeiro. Eles navegam por ecolocalização, mas em tanques as reverberações dos seus sonares ricocheteiam nas paredes, o que pode deixá-los loucos. O mundialmente renomeado oceanógrafo Jean-Michel Cousteau comparou o aprisionamento das orcas em tanques ao manter uma pessoa presa com os olhos vendados.

Pessoas da minha idade não desejam ver animais em cativeiro“, conclui Bernardeau. “Nós queremos manter as orcas e os golfinhos no oceano, onde é o lugar deles.”

Bernardeau junta-se a uma crescente lista de celebridades – incluindo Pamela Anderson, Sir Roger Moore, Kate del Castillo, Alfonso Herrera, Dulce María e Krysten Ritter – que se aliaram à PETA e aos seus afiliados internacionais para falar contra parques aquáticos.

A PETA – cujo lema diz, em parte, que “os animais não são nossos para os usar como entretenimento” – opõe-se ao especismo, o qual é uma visão do mundo de supremacia humana. Para mais informações, por favor visite PETA.org.uk.

#