NATALIE PORTMAN HONRA O LEGADO DE VENCEDOR VEGETARIANO DO PRÉMIO NOBEL DA PAZ

 

Para publicação imediata:

16 de julho de 2018

Contacto:

Sascha Camilli +44 (0) 20 7923 6244; [email protected]

NATALIE PORTMAN HONRA O LEGADO DE VENCEDOR VEGETARIANO DO PRÉMIO NOBEL DA PAZ

O autor Isaac Bashevis Singer foi é elogiado como visionário dos direitos dos animais num novo vídeo da PETA USA

Lisboa – Natalie Portman, que foi nomeada para um Óscar pela sua interpretação perspicaz de Jackie Kennedy, é a estrela de um novo vídeo da PETA USA que destaca o legado do advogado dos animais Isaac Bashevis Singer (1902–1991), conhecido pela sua atitude dissidente e que este outono fará 40 anos que ganhou o Prémio Nobel da Literatura.

“Isaac Singer cresceu na mesma localidade da Polónia da que a minha família,”, afirmou Natalie Portman no vídeo. “E tal como eles, fugiu dos horrores do Holocausto. Mas as crueldades que testemunhou fizeram de Singer um dos escritores mais poderosos do século XX.”. Os heróis dos seus bestsellers defendiaem os problemas interesses e os direitos das mulheres e dos homossexuais e especialmente os direitos dos animais. “Não me tornei vegetariano por causa da minha saúde,”, declarou categoricamente Singer. “Fi-lo pela saúde das galinhas.”.

No seu romance autobiográfico Shosha, o ícone judeu escreveu algo que ficou famoso: “Fazemos às criaturas de Deus o aquilo que os Nazis nos fizeram a nós.” Em The Slaughterer, que ele escreveu para o The New Yorker, conta a história de um jovem que ama os animais mas que é nomeado para ser o matador num ritual da sua cidade. Atormentado pela crueldade das suas ações, o matador pondera as raízes da violência. Singer escreveu: “Enquanto as pessoas derramarem o sangue de criaturas inocentes não pode haver paz, nem liberdade, nem harmonia. O abate e a justiça não podem morarm juntos.”.

“Hoje em dia, muitos de nós defendemos os animais, mas nem sempre foi assim,”, afirma NataliePortman, que participa numcujo vídeo com da PETA que tem como objetivo consciencializar a uma nova geração para o legado de Singer. “Há décadas, um homem expressou o flagelo sofrimento dos animais de uma forma tão arrojada que o mundo moderno não o conseguiu ignorar.”

Moby elaborou a música para o vídeo, que foi dirigido pelo cineasta Jesse Dylan, cujo pai, Bob Dylan, inspirou-se em Singer nos anos 60.

Para mais informações, por favor, visite PETA.org.uk.

#